Vômito e regurgitação do bebê: O que é normal e o que não é

Vômito e regurgitação do bebê: O que é normal e o que não é

04 Abril 2016 - 17:07
Publicado em:

Nos primeiros dias, tudo que o bebê faz é uma novidade. E nem sempre sabemos dizer o que é normal e o que não é. O mesmo vale para quando o bebê apresenta vômito ou regurgitação. Afinal, quando é normal e quando deve ser avaliado por um médico?

Em casos de dúvidas, sempre entrar em contato com o médico pediatra [Crédito: VisualHunt]

Quando é normal o bebê vomitar?

É comum o bebê vomitar em seus primeiros dias de vida. Afinal, ele ainda está se acostumando com tudo, inclusive com a própria alimentação. O sistema digestivo, ainda está se desenvolvendo e se familiarizando com as novidades.

Mas é importante perceber bem a diferença entre regurgitação e vômito. No primeiro, a quantidade é bem menor e o bebê costuma não apresentar nenhum incômodo. É tudo totalmente natural. Já o vômito, possui um volume maior e costuma vir acompanhado de choro. Não se preocupe, este choro é normal, pois o bebê não compreende o que está acontecendo e se assusta.

Além da digestão ainda em desenvolvimento, existem outras razões para o vômito em bebês. Uma forte crise de choro ou até os primeiros passeios, podem resultar em enjoos seguidos ou não de vômitos no bebê. Até uma tosse forte demais pode ter o mesmo fim. Então não se preocupe muito, já que vai presenciar isso por muitas vezes a partir de agora. 

Ou seja, nos primeiros dias e em casos excepcionais, não há risco nem é motivo para preocupação. Verifique se o bebê não apresenta outros sintomas e se continua se alimentando e crescendo normalmente. 

Porém, se por acaso se passarem 24 horas o vômito não melhorar, aí sim é melhor consultar um pediatra. Além do tempo, outros sintomas devem ser avaliados.

Quando é preciso buscar por um médico?

Conforme dissemos, mamar muito rápido, crises de choro, tosses e passeios podem resultar em vômitos. Mas se nada disso ocorreu é possível que a criança tenha se infectado com algum vírus, como por exemplo, os que causam gastroenterite. 

Em outros casos, os vômitos podem vir acompanhados de infecções diversas. Entre elas, as mais comuns são as otites, urinárias e até no sistema respiratório. Bebês também podem vomitar quando apresentem febres ou tomam remédios. Fique de olho nestes casos. 
Há ainda outros motivos que podem levar um bebê a vomitar em seus primeiros meses de vida. Em casos muitos raros, o vômito pode ser mais um sintoma de algo mais grave, que deve ser acompanhado de perto por um médico pediatra.  Alguns dos principais sinais de alerta que devem ser acompanhados sempre que vierem acompanhados de vômitos são:

* Convulsões
* Dores abdominais
* Irritabilidade muito acentuada
* Prostração
* Desidratação, que pode ser verificada pela diminuição da urina, boca e pele secas, afundamento da moleira
* Presença de sangue no vômito
* Presença de bile no vômito
* Barriga inchada
* Vômito muito seguido e que não melhora depois de 24 horas
* Vômito persistente após a mamada

Algumas vezes, por mais assustador que seja, o bebê pode apresentar um pouco de sangue no vômito sem ser nada grave. Isso acontece devido à agitação e força empregada, causando o rompimento de alguns vasos sanguíneos mais finos.

De qualquer forma, o melhor a se fazer em casos de dúvidas, é entrar em contato com o médico pediatra o mais breve possível.